31.7.10

Máfias dão uma mãozinha no combate à crise

http://economico.sapo.pt/noticias/mafias-dao-uma-maozinha-no-combate-a-crise_95929.html


"E o segredo parece estar nas notas de 500 euros, cuja emissão é lucrativa para o Banco Central Europeu."


"... o alto valor das notas torna o euro "a moeda de eleição para as economias paralelas e para todos aqueles que procuram o anonimato nos seus investimentos e transacções financeiras"."


"... "a receita do monopólio da criação de dinheiro", que permite lucrar com a diferença entre o preço de produção de uma nota e o seu valor facial."


"Segundo dados do BCE, o número de notas de 500 euros em circulação cresceu mais de 26% desde o final de 2007, acima da subida de 11% do número total de notas no mesmo período."


"... o BCE ganha muito com as notas de 500 euros, e a procura destas por parte de criminosos alimenta parcialmente o BCE, que por sua vez consegue apoiar o sistema financeiro."


"A instituição teve de aumentar o seu balanço para combater a crise financeira para os dois biliões de euros, onde estão incluídos 600 mil milhões de euros de obrigações dadas como garantia ao BCE. Já o capital do banco é de apenas 78 mil milhões. O motivo para este desequilíbrio é que "o balanço convencional do banco central omite o seu activo mais importante: o valor do monopólio da emissão de dinheiro", explica Buitter. A estimativa mais conservadora do economista é que o ‘seigniorage' tenha um valor de dois biliões de euros para o BCE. E recorda que as receitas deste privilégio atingiram os 70 mil milhões de euros em 2009."
.

28.7.10


Entre Repúblicas
por Jaime Nogueira Pinto, Publicado em 27 de Julho de 2010

http://www.ionline.pt/conteudo/70834-entre-republicas

"Há três características que levam os portugueses a admirá-lo, mesmo quando não gostam dele: era patriota - o bem do país, como o entendia, foi sempre o objectivo número um; era doentiamente escrupuloso com os dinheiros do Estado e seu uso; e tomava decisões, boas ou más, mas assumidas. Talvez a sua popularidade post mortem venha precisamente do contraste com a classe política desta III República de hoje, onde, curiosamente, alguns dos políticos bem sucedidos têm traços "salazaristas"."

" Mas a independência financeira e política do país eram indiscutíveis, o que permitiria tomar decisões e escolher políticas contra os aliados da NATO; o crédito era de primeira ordem, a moeda sólida e a economia e o bem-estar cresciam - devagar mas cresciam. E cresceram, como nunca antes e depois, na década de 1964-74."


Salazar é o "melhor investidor sem ganhos"


http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=436123

" A Bloomberg está hoje a elogiar a "astúcia" de Salazar enquanto investidor. É que o "falecido ditador português" foi responsável pela "maior reserva de ouro da Europa". "

" Como o ouro valorizou 26% no ano passado e este é o décimo ano de valorizações consecutivas, a decisão do antigo ditador deixa o país com um activo cada vez mais valioso, diz a Bloomberg."

"Elogio ou não, Salazar recebe o título de “melhor investidor sem ganhos”, já que foi o responsável pela aquisição de 695 toneladas de ouro em 24 anos."

"As suas reservas são hoje de 382,5 toneladas de ouro, que estão avaliadas em 14,7 mil milhões de dólares..."

Hum... onde estarão os benefícios das outras 312,5 toneladas?...

***

Não há dúvidas quanto à qualidade e nobreza dos nossos governantes.

O interesse público, sempre, sempre em primeiro lugar.

.

3.7.10

Obesidade na pré-história.

video


Gripes.


Gasosa
1 litro a ---------------------------------------- 1,402€
IVA ------------------------------------------- 0,234€
Imposto sobre os Produtos Petrolíferos -------- 0,583€
Lucro (bruto) ---------------------------------- 0,585€
Estado arrecada (IVA mais IPP) --------------- 0,817€

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.